+55 (11) 3230.4980 comercial@unirede.net

Você conhece a saúde da sua infraestrutura de TI?

Você faz checkup periódico da sua saúde? Alguns leitores podem até responder que não, mas todos sabem a importância de visitar um médico com frequência e ter certeza de que tudo está bem. Assim como o corpo humano, nossas empresas possuem recursos que as mantém “vivas” e operantes.

A TI atualmente é um órgão vital para a saúde do negócio por estar cada vez mais presente em todos os setores de uma empresa. Porém, apesar da dependência cada vez maior, uma organização também pode usar a TI como um componente estratégico, criando diferenciais competitivos, seja na otimização dos processos ou na criação de novas oportunidades de crescimento.

O que faz parte da infraestrutura de TI?

Para conhecer a saúde da infraestrutura de TI e se certificar que tudo está bem, primeiro precisamos conhecer os componentes que compõe esta infraestrutura. A TI é responsável por praticamente tudo que mantem os recursos tecnológicos funcionando. Claro que de acordo com o tamanho e modelo de cada negócio, a infraestrutura de TI pode variar, mas de um modo geral, ela é formada pelos seguintes componentes:

Datacenter: este é o local onde funcionam os principais ativos tecnológicos da empresa. Nele também costumam ser instalados os equipamentos responsáveis pela segurança da informação, e ondem ficam concentrados os ativos de rede. Um datacenter de um modo geral é composto por servidores, roteadores, switches, appliances, nobreaks, storages, firewalls, backup server e assim por diante.

Estações de trabalho: a TI também é responsável pelos equipamentos utilizados pelos usuários, como computadores, notebooks e impressoras. Conhecidos como estações de trabalho.

Infraestrutura de rede: Todos os ativos de distribuição, acesso e cabeamento necessário para interligar os equipamentos, assim como as soluções de rede sem fio são responsabilidades da TI.

Sistemas operacionais: Até agora falamos apenas da parte física da infraestrutura de TI, mas este setor é responsável por parte da infraestrutura lógica dos recursos tecnológicos da empresa. Os sistemas operacionais são peça fundamental para as demais aplicações do negócio. Manter um controle quanto aos serviços básicos estarem operacionais também é uma responsabilidade da equipe de infraestrutura.

A importância do monitoramento da infraestrutura de TI

Monitorar a infraestrutura de TI é como estar constantemente em um checkup em nosso médico. A empresa terá uma visão constante e em tempo real sobre o desempenho de cada órgão importante para o funcionamento da TI, e qualquer alteração será detectada instantaneamente, a tempo de corrigi-la antes que se torne um problema maior para o negócio.

Porém, visto a dimensão e responsabilidade da TI sobre uma empresa, fazer um monitoramento constante não é uma tarefa simples. Ela requer planejamento, conhecimento, ferramentas adequadas e tempo dedicado por profissionais capacitados.

Como começar?

Empresas que ainda não realizam nenhum tipo de monitoramento sobre seus recursos tecnológicos precisam de um ponto de partida. Para ajudar, elencamos os principais itens de atenção para fazer um “checkup” constante da saúde da Infraestrutura de TI, e garantir que não atrapalhem a continuidade do negócio. Para facilitar esta análise, sugerimos a divisão pelos recursos presentes no nível operacional:

Nível operacional: os elementos de nível operacional são aqueles que suportam as aplicações que por sua vez suportam as soluções de negócio, ou seja, eles são a base para o funcionamento de uma aplicação (recurso tático), como um sistema de gestão, por exemplo. Alguns exemplos de recursos de nível operacional: Servidores, ativos de rede, sistemas de armazenamento e sistemas operacionais.

Os recursos de nível operacional vão garantir o correto funcionamento e o desempenho dos sistemas da empresa, componentes comumente instalados em servidores presentes nos datacenters. Estes servidores possuem configurações diferentes, e precisam de um monitoramento constante que irá avaliar informações como a capacidade de armazenamento, memória e processamento. Todos estes componentes quando não estão satisfatórios tornam os sistemas lentos e com risco de paradas.

O monitoramento da rede também é essencial para identificar possíveis gargalos ou problemas de conexão com algum equipamento, evitando a indisponibilidade dos sistemas.

Ainda em nível operacional, deve-se monitorar se aplicações básicas estão funcionais. Um exemplo de uma aplicação básica pode ser o serviço de Web server. Em um site por exemplo, esse serviço garante seu funcionamento, por isso é fundamental monitorar se essa aplicação está com seus processos funcionais ou não.

O monitoramento desta camada é fundamental para as demais, pois a camada operacional é que suporta das as demais. Neste processo, é importante mapear corretamente as dependências de infraestrutura de TI que as demais camadas possuem, para isso, vamos explicar um pouco das demais camadas que serão suportadas pela infraestrutura de TI:

Nível tático: são exemplos do nível tático todos os sistemas que mantém parte ou todo o negócio operacional. Sistemas de ERP, BI, Bancos de Dados, Sites, são todas soluções utilizadas pelos usuários e mantem a empresa em pleno funcionamento.

Monitorar estes recursos vinculando-o a infraestrutura é uma garantia para a saúde para do seu negócio. Este monitoramento pode e deve ser realizado junto aos recursos de nível operacional, por exemplo, ao se identificar que o banco de dados está lento para gravar suas informações nas tabelas, é bem provável que esteja com falta de memória no seu servidor, ou que o disco não seja adequado.

Nível estratégico: o nível estratégico é o serviço fim oferecido pela empresa aos seus clientes. Aqui estão inclusos todos os aplicativos ou sites que ofereçam algum serviço, plataformas de e-commerce por exemplo. Aplicações como as soluções de internet banking são outro exemplo claro de serviços no nível estratégico, e quando a infraestrutura que suporta estes serviços sofre alguma anomalia pode afetar todos os clientes da empresa, em alguns casos, milhões de usuários. Por isso o monitoramento de infraestrutura de TI é fundamental para evitar um grande impacto negativo para o negócio.

Considerações finais

A infraestrutura de TI é um dos componentes vitais para o negócio, a base para o nível tático e estratégico. Assim como um ser humano, que precisa acompanhar sua saúde periodicamente para prevenir contratempos, é necessário manter a empresa sob vigilância para que nenhuma surpresa desagradável a prejudique. Ao monitorar a infraestrutura de TI, uma empresa estará identificando gargalos, evitando graves incidentes, quedas de produtividade e se prevenindo contra downtimes.

Gostou do conteúdo? Quer saber mais sobre como garantir a saúde da infraestrutura de TI da sua empresa? Deixe o seu comentário abaixo ou entre em contato conosco hoje mesmo!